segunda-feira, 4 de abril de 2016

Rebaixamento de teto

O rebaixamento de teto tem inúmeras funções, e a principal, na minha opinião, é facilitar o desenvolvimento de um projeto de iluminação personalizado e enriquecedor.
Também podemos utilizar esse recurso com o propósito de esconder vigas, melhorar a acústica dos espaços (agregado à outros materiais), corrigir imperfeições no teto.
O mínimo recomendado para se rebaixar é 15 cm, mas às vezes, dependendo da luminária embutida que será utilizada é necessário aumentar essa distância. Não vale é rebaixar tanto a ponto de ficar com um pé direito tão baixo que chega a ser sufocante!
O material mais utilizado hoje é o gesso acartonado, as placas são maiores, a qualidade é melhor. Normalmente quando se utiliza as placas de gesso mais antigas, com o tempo o teto fica marcado... não dá um acabamento interessante.
E, muito importante ressaltar!!! Sempre faça a parte elétrica antes do rebaixamento.

Esta foto mostra a parte elétrica já toda feita. As mangueiras levam a alimentação para os novos pontos. Na sequência é feito o gradeamento metálico e depois a instalação das placas de gesso acartonado.

Aqui já mostra o forro pronto para receber o emassamento e a pintura.

Essa foto mostra como é feito um cortineiro com sanca. As lâmpadas ou fitas de LED ficam dentro desse vão.

Esta foto já mostra um teto pronto e tem um detalhe importante! Para que o gesso não trinque com a movimentação das placas, ou com calor e frio, utilizamos uma "junta de dilatação" entre as paredes e as placas. O resultado final é assim, como se o teto estivesse solto. Hoje já existem juntas brancas, o que facilita o serviço do pintor. Normalmente o acabamento nessa parte precisa ter uma mão de obra impecável.

Se você não quer fazer o rebaixo, mas gostaria de fazer o cortineiro e ainda colocar iluminação, você pode usar as molduras. E pode usar apenas nas janelas, não necessariamente precisa contornar todo o espaço. Para os cortineiros sugiro soltar pelo menos 20 cm das laterais da janela para que a cortina ou persiana dê um acabamento mais bem feito.

Esse é um detalhe que eu gosto muito de fazer nos meus projetos. Passo a junta e a deixo presa em uma testeira que forma o cortineiro. Considero um detalhe super charmoso!

Aqui as sancas foram no estilo "rasgo". Parecem rasgos de luz, sem moldura, sem nada. É um efeito bem leve.

Aqui dá para ver como fica a cortina com a iluminação. É um detalhe, mas valoriza o ambiente!

fotos dos projetos - Kika Antunes
Demais fotos - retiradas da internet

Um comentário:

  1. Nossa o ambiente do gesso é enorme será sua sala?
    O estilo de sanca rasgo é lindo, bem modero.
    Tô acompanhando aqui tá? bjos
    http://casadaaline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não tenho interesse em prejudicar ninguém, muito menos ferir direitos autorais. Se alguma foto que ilustra o blog é de sua autoria e não lhe foi dado o devido crédito, envie um email que terei prazer em mencionar. Caso você queira que a sua foto seja retirada, atenderei sua solicitação de imediato!